function anti_sqli($sqli){ $naopode = array('INSERT', 'insert', 'DROP', 'drop', 'SELECT', 'select', "'", ' or ', ' OR ', '--', 'WHERE', 'where'); $sqli = str_replace($naopode, '', $sqli); $sqli = trim($sqli); $sqli = strip_tags($sqli); $sqli = addslashes($sqli); $sqli = mysql_real_escape_string($sqli); return $sqli; }

GERAL - 28/06/2018 - 14:57

Abono salarial do PIS/Pasep referente a 2017 começa a ser pago em 26 de julho

Os pagamentos do abono salarial referentes ao ano de 2017 começam em 26 de julho de 2018, informou o Ministério do Trabalho nesta terça-feira (27). O calendário de pagamento foi definido durante reunião do Codefat (Conselho Deliberativo do Fundo de Amparo ao Trabalhador) em Brasília.

A estimativa é de que sejam destinados R$ 18,1 bilhões a 23,5 milhões de trabalhadores a partir do próximo mês.  Quem nasceu de julho a dezembro, recebe o benefício ainda neste ano. Já os nascidos entre janeiro e junho, terão o recurso disponível para saque em 2019. Em ambos os casos, o dinheiro ficará à disposição do trabalhador até 28 de junho de 2019.

Os empregados da iniciativa privada, vinculados ao PIS, sacam o dinheiro nas agências da Caixa Econômica Federal. Funcionários públicos, associados ao Pasep, devem se dirigir ao Banco do Brasil.

Os correntistas terão o benefício creditado em conta no período estabelecido no calendário.
Para ter direito ao abono salarial do PIS/Pasep é necessário ter trabalhado formalmente por pelo menos um mês em 2017 com remuneração média de até dois salários mínimos.

Além disso, o trabalhador precisa estar inscrito no PIS/Pasep há pelo menos cinco anos e ter tido seus dados informados corretamente pelo empregador na Rais (Relação Anual de Informações Sociais).

A quantia que cada trabalhador tem para receber é proporcional ao número de meses trabalhados formalmente em 2017. O valor do abono salarial será calculado na proporção 1/12 do salário mínimo vigente na data do pagamento.

?Quem trabalhou durante todo o ano receberá o valor cheio. Quem trabalhou por apenas 30 dias receberá o valor mínimo?, explica Márcio Ubiratan Britto, chefe da divisão do abono salarial do Ministério do Trabalho.


Fonte: Noticias vip